Remover pedras e plantar flores

Cora Coralina sempre soube muito bem o que dizia. Sábia como ela só,  escreveu: “Eu sou aquela mulher que fez a escalada da montanha da vida, removendo pedras e plantando flores”. E este trecho –  que tomei a liberdade de parafrasear –  tem tudo a ver com a data de hoje.

Hoje, é dia internacional da mulher. Mas será que temos motivos para comemorar?

Muitas foram as conquistas femininas ao longo das últimas décadas. Atualmente podemos dizer que somos mais livres, que temos mais oportunidades e mais voz.  Contudo, ainda ganhamos salários menores, temos menos representantes na política, ocupamos menos postos de chefia, não temos o direito de envelhecer e nem sobre o nosso próprio corpo. Isso sem contar os inúmeros casos de violência doméstica, de assédio sexual, de estupro, de calúnia e a série de preconceitos e estereotipagens as quais estamos sujeitas diariamente.

Por isso, ao invés de presentear uma mulher com uma rosa, beijar-lhe a face e desejar-lhe  felicidades, sugiro uma reflexão da parte de vocês. O que é ser mulher hoje? Qual é o papel dela na sociedade? É fácil o cotidiano da mulher? O que deveria ser comemorado?

Eu, por enquanto, vou escalar as montanhas das lutas contra o machismo, remover as pedras do preconceito  e plantar as flores da esperança. Exatamente como sugeriu Cora Coralina. Sábia, como ela só.

Anúncios

Sobre Cláudia Gavenas

Paulistana, 26. Designer, gateira, feminista e musical. Meio perdida na vida, mas não tem certeza se realmente quer se encontrar...
Esse post foi publicado em Dia Internacional da Mulher, Feminismo, Reflexão, Sociedade e marcado , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Remover pedras e plantar flores

  1. tais de bettio floriano e Eloìsa cardoso pereira disse:

    Ajudar o planeta e o nosso lema eu Tais e minha amiga Eloisa so temos 12 e 07 anos mais gostariamos de um mundo MELHOR!!!

    obrigada chau!!!

  2. Belíssima homenagem às maiores inspirações da humanidade. Mulher inspira homens, mulheres, crianças, naturezas, paisagens…mulher inspira existência. Todo o mistério que circunda esse ser tão venerado vem da sua capacidade de transformar suores de orgasmos em vidas, dias de cansaços em abraços aconchegantes, lágrimas de fome em sorrisos de satisfação… e já que essa mística, não exótica, espécie que nos impulsiona ao abismo da paixão e nos arrebata ao infinito da exaltação em frações, é tão apaixonadamente curiosa que nada melhor que outra mulher, Cecília Meirelles, para falar dessas metamorfoses instigantes:
    Lua Adversa

    Tenho fases, como a lua
    Fases de andar escondida,
    fases de vir para a rua…
    Perdição da minha vida!
    Perdição da vida minha!
    Tenho fases de ser tua,
    tenho outras de ser sozinha.

    Fases que vão e que vêm,
    no secreto calendário
    que um astrólogo arbitrário
    inventou para meu uso.

    E roda a melancolia
    seu interminável fuso!
    Não me encontro com ninguém
    (tenho fases, como a lua…)
    No dia de alguém ser meu
    não é dia de eu ser sua…
    E, quando chega esse dia,
    o outro desapareceu…

    beijos

  3. Oi, querida! Parabéns pelo blog, está bonito, interessante e acolhedor. Tenho certeza que o conteúdo corresponderá sempre à aparência ou a superará 😉
    E, olha, trazer a Cora Coralina é golpe baixo, deixa-me logo encantada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s